Ruído do Mar e Golfo Popular

Ruído do Mar e Golfo Popular
Ruído do Mar e Golfo Popular

Os filmes Ruído do Mar e Golfo Popular, de Ana Fernandes, foram exibidos no cinema da Praia, no dia 04 de Maio, na presença da cineasta e do produtor. Muito aplaudidos no final, mesmo com as espectativas altas, ambos os filmes impressionaram bastante.

Ruído do Mar é simplesmente surpreendente, tocante e muito emocionante. Recheado de arrojados detalhes e de magistrais desempenhos dos actores, com destaque para a cantora cabo-verdiana Mayra Andrade, denota-se sobretudo uma subtileza genial. Diria que todos os elementos se encaixam de forma brilhante na narrativa. Com o título inglês de “Roar of the Sea“, o filme retrata a história de um jovem africano que se encontra ilegalmente na Europa. Na prisão ele rejeita comer, falar e renuncia declarar a sua identidade. O guarda que o observa, descobre uma fotografia de uma menina escondida no amuleto do seu colar. Embora sejam de realidades diferentes, entre os dois homens há algo em comum. O guarda, então, resolve ajudar esse prisioneiro, correndo o risco de perder o seu trabalho. Mas ele não tem muito tempo, pois já não se pode parar a máquina da deportação.

Quanto ao filme Golfo Popular, trata-se de um documentário sublime sobre a ilha de S. Vicente, as suas gentes e suas memórias. Nele conta-se a história dos primeiros jogadores de golfe africanos – os “Lordes” –  e a sua luta durante a época colonial pelo direito dos africanos praticarem golfe. Graças ao triunfo dos “Lordes”, o golfe, que só era praticado pelos portugueses e pelos ingleses, tornou-se num desporto popular em Cabo Verde. O filme é também uma homenagem a Antero de Barros, Professor e primeiro presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano e à cantora Cesária Évora, falecidos em 2011.

Anúncios
Ruído do Mar e Golfo Popular

Fantastic Flying Books, jornadas de sonho através dos livros

The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore (2011) ganhou em Agosto o prémio de melhor filme de animação digital no Siggraph 2011, a conferência internacional de computação gráfica mais importante do planeta. Depois disso foi adaptada como história interativa para iPad.

fantastic_flying_books.jpg

Entretanto no passado dia 24 de Janeiro, foi nomeado para o Oscar na categoria de Curtas de Animação. O filme tem 15 minutos, quando acaba é fácil perceber a nomeação, Fantastic Flying Books é um clássico instantâneo, tem todos os ingredientes para o ser, desde as técnicas de animação, ao ritmo, música e realização mas essencialmente por causa da sua história. Um história sublime que nos toca, servindo-se de uma dose forte de nostalgia, parece repescar as memórias da nossa infância, aqueles tempos em que os dias eram solarengos, e a nossa paixão pelo mundo nos chegava através das páginas dos livros que liamos no descanso de uma sombra. A personagem da infância de muitos (Humpty Dumpty) é aqui repescada e tratada de uma forma brilhante em termos de animação. Diria mesmo que o conceito de animação criado para Humpty Dumpty é de tal forma genial que quase merece por si só a nomeação.

The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore from Moonbot Studios on Vimeo.

via VIRTUAL ILLUSION

Fantastic Flying Books, jornadas de sonho através dos livros

selfcontrolfreak.com


The brainchild of Dutch “interaction designer” Olivier Otten, selfcontrolfreak is an ongoing video series, currently 21 and counting, by which the viewer causes Otten to perform various actions through prescribed moviments of the mouse cursor. If this sound easy and a little dumb, like an obvious arrangement of command and execution, i.e. a video game, it is and it is not.
http://player.v2.nl/embedded/330/start/0/thumb/93.76/

selfcontrolfreak.com

Filme caboverdiano entre os 10 melhores filmes para o Oscar

A curta metragem « O  Ruído do Mar», da cineasta caboverdiana, Ana Fernandes encontra-se entre os 10 melhores filmes para o Óscar . Passou à  segunda fase no processo de selecção dos nomeados pela Academia.  No dia 24 de Janeiro irão ser divulgados 3 dos 10 filmes nomeados, que participarão na entrega do Óscar, no dia 26 de Fevereiro.

Sobre o filme:

O RUIDO DO MAR
Cabo Verde, 2010, Ficção, 26′, 35mm
Realização: Ana R. Fernandes, Torsten Truscheit
Produção: Marcus Machura, Thomas Reisser
Sinópse: Um jovem africano se encontra ilegalmente na Europa. Na prisão ele rejeita comer, falar e renuncia declarar a sua identidade. O guarda que o observa, descobre uma miuda escondida no amuleto do seu colar. O guarda pressente que algo de anormal se passa e que não se trata de um prisioneiro comum. Nesta triste atmosfera da prisão desenvolve pouco a pouco uma amizade entre o prisioneiro e o seu guarda. O Jovem africano conta-lhe da sua odisseia a Europa e do motivo que o levou a fazer essa viagem ilegalmente. Embora a realidade desses dois homens se difere totalmente um do outro, existe um ponto comum, algo  que os liga: a perda de uma pessoa amada. O guarda resolve ajudar esse prisioneiro, correndo o risco de perder o seu trabalho. Mas ele não tem muito tempo, pois já não se pode parar a maquinaria da deportação.

Filme caboverdiano entre os 10 melhores filmes para o Oscar